Vereador diz que crime organizado está na CâmaraO vereador Igor Kannário não teve papas na língua ao discursar sobre a Câmara Municipal de Salvador durante show no bairro da Liberdade, neste domingo (26), na capital baiana.

Entre uma música e outra, o parlamentar vinculado ao PHS disse que o crime organizado está “lá dentro”, conforme registro feito pelo Correio.

“Dentro da favela tem mais homem do que lá dentro. Não agravando a todos, porque existem alguns nobres colegas que são honestos, que são puros, mas que, infelizmente, não têm como fazer nada porque o bagulho lá dentro é tudo organizado. O crime organizado tá é lá dentro, meu irmão, não é aqui fora, não”, revelou o cantor.

Kannário está no seu primeiro mandato como vereador, depois de ter sido eleito com 11 mil votos.

Líder da oposição vê como ‘irresponsável’ acusação de Kannário: ‘Vai ter que se explicar’

O líder da oposição na Câmara Municipal de Salvador, Trindade (PSL), considerou “irresponsável” a declaração do vereador Igor Kannário (PHS), durante show neste domingo (26) no bairro da Liberdade.

Na análise de Trindade, o aliado do prefeito ACM Neto (DEM) quis se promover usando dinheiro público, já que foi patrocinado pela prefeitura para tocar no Carnaval do bairro a R$ 120 mil.

“Foi atitude irresponsável. Ele vai ser cobrado. Pedi ao presidente agora de manhã para que escalasse o Conselho de Ética da Casa e ele vai ter que se explicar”, afirmou Trindade.

O vereador disse ainda que a oposição não se sentiu ofendida pelas declarações de Kannário, que devem ter relação com o grupo político do qual ele faz parte.

“A mim nem aos vereadores de oposição atingem. Se ele está falando de crime organizado, deve ser do grupo ao qual ele pertence. Nossa parte não se sente ofendida porque não faz parte de crime organizado”, concluiu.

Marcelle cobra criação de comissão para apurar denúncia feita por Kannário

A vereadora Marcelle Moreas (PV) classificou como grave as declarações feitas pelo cantor e vereador Igor Kannário, o qual afirmou que o crime organizado estaria atuando no dentro da Câmara de Salvador. Para Marcelle, a mesa diretora e corregedoria da Casa têm que apurar de forma imediata a veracidade das informações declaradas por Kannário.

“Espero que reúna a mesa diretora hoje ainda, chame o corregedor da casa Edvaldo Brito para ouvir o vereador Igor Kannário para o mesmo falar quem é a facção que está dentro da Câmara, pois se for verdade precisamos chamar a polícia e mostrar para sociedade. Os parlamentares que têm idoneidade em sua vida pública e que primam pela honestidade devem fazer uma comissão para saber quem é do crime organizado. A denúncia é grave. Estou abismada. Estou abismada e não estou ali para me misturar”, afirmou a edil.

Emicida defende rap e BaianaSystem no Carnaval: ‘Brasil tem interesses diversificados’

O cantor Emicida defendeu a diferença de ritmos que acontece em Salvador durante festejos de momo de 2017, pouco antes de subir no palco Skol para se apresentar, na madrugada deste segunda-feira (27).

“O carnaval tá errado quando não tem isso. O Brasil tem um povo diverso com interesses diversificados, inclusive nos seus gostos. Eu acho curioso porque existe uma cena muito sólida da cultura do hip hop do nordeste e em Salvador em especial. Não acho que o que a gente está fazendo aqui seja um ponto fora da curva”, afirmou o cantor.

Emicida ainda defendeu a inclusão de artistas menos conhecidos entre as atrações da festa. “Infelizmente isso faz com que algumas manifestações culturais menos mercadológicas fiquem fora dessa grande festa, mas é importante trazer essa democracia para o carnaval porque isso enriquece muito e faz com a que a cidade se aproprie do baile, porque é isso que a gente quer. A gente está falando uma festa que é de todo mundo na sua essência”, declarou o rapper.

Assim como Rael, ele abordou a polêmica que envolveu a BaianaSystem, após o coro de “Fora Temer” não ter agradado a setores da prefeitura de Salvador, que deram a entender que banda não poderia se apresentar em 2018.

“Estado e o governo são duas coisas completamente diferentes, principalmente na conjuntura em que nós estamos, com o governo de situação e não de eleição. As pessoas que estão nas cadeiras da presidência da republica não receberam nenhum voto, e isso é um ponto que é muito importante. A gente já está vivendo uma situação delicada e deslocar o artista de sua posição é querer fingir que a gente vive em uma democracia e isso é a coisa mais doente e perigosa que pode acontecer. Hoje eles podem calar quem você discorda e amanhã eles podem calar você quando passarem a discordar do seu posicionamento, sabe? Tem que tomar muito cuidado com as pessoas que estão sentadas nas cadeiras do poder”, afirmou.

Rael diz que artistas devem se posicionar em eventos do governo: ‘Povo não pode ser calado’

O cantor Rael veio a Salvador para se apresentar com Emicida na madrugada desta segunda-feira (27), no Palco Skol, montado no Farol da Barra.

O artista paulista analisou que é importante haver uma pluralidade de ritmos na maior festa popular do país.

“Acho que é uma coisa maravilhosa, é uma coisa que vem acontecendo já. Um exemplo são os blocos de rua de São Paulo, as pessoas tão falando mais dos blocos de rua do que da galera das escolas de samba , sem tirar méritos de ninguém, é uma cosia nova que vem acontecendo, tinha bloco de rap”, afirmou o rapper.

De acordo com ele, o fato da festa ter se tornado uma “expressão de vários ritmos, não só o tradicional, é maravilhoso”, principalmente porque isso faz com que haja um aumento no número de atrações gratuitas.

“Pra mim é mais um jogo ganho, na verdade. Costumo dizer tanto aqui quanto em qualquer lugar do país que também tem eventos gratuitos, que é a verdadeira democracia, a forma de socializar e de compartilhar a música de uma maneira que não tem restrição de classe, de cor de nada, acho maravilhoso”, afirmou.

O músico ainda abordou a polêmica que envolveu a BaianaSystem, após o coro de “Fora Temer” não ter agradado a setores da prefeitura de Salvador, que deram a entender que banda não poderia se apresentar em 2018. “Quem paga a gente e o povo não pode ser calado. Alguns dos artistas que pregam isso, que tem essa identidade, de ser a voz do povo, de falar por quem não tem a possibilidade de falar, tem que falar, não pode ser reprimido. Acho que o estado tem que ser ‘laico,’ quem subir ali tem que falar sua posição independente de quem tá fazendo o governo”, disse Rael, antes de concluir:

“O Baiana fez uma coisa muito certa, sou fã dos caras. Acho que eu faria o mesmo que fosse meu coração e a gente tem que soltar pra fora. Fiz isso em São Paulo, era a prefeitura que tava fazendo mas a gente falou da repressão, dos grafiteiros… tem que ser dito”.

ACM Neto promete manter no Carnaval de 2018 a banda Baiana System, que puxou o ”Fora Temer”

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), confirmou neste domingo, no Circuito Osmar, uma estrutura maior para o Furdunço 2018, que foi alvo de muitas reclamações neste ano. O prefeito disse, ainda, que por ele a banda Baiana System, que se manifestou durante show com o ”Fora Temer”, e Léo Santana continuam na grade de atrações.

”Baiana System ajudou a gente a começar o Furdunço e, por mim, a atração continua. Tanto o grupo quanto Léo Santanna foram muito fortes e badalados no Furdunço deste ano e arrastaram uma multidão que não era esperada. Nesse sentido vamos continuar com eles e vamos dar estrutura maior no Furdunço do próximo ano”, afirmou.

O prefeito fez uma avaliação positiva sobre a festa até o momento. ”Muito positiva. As novidades que trouxemos estão muito bem avaliadas pelo público, a exemplo do palco na Barra, da terça-feira de esquente, da abertura do Carnaval com um grande baile na Praça Municipal, o encontro de trios realizado anteontem. A gente tem sentido que esse carnaval está mais tranquilo, as pessoas estão na rua com muita alegria, muita festa, e isso é muito bom. Claro que a gente só pode comemorar na quarta-feira de Cinzas, mas o balanço é muito positivo”, concluiu.

 

Fonte: BN/Bocão News/Municipios Baianos

Share Button