internal_notice_10c42d1d6453a037
Foto: Ilustrativa

Quatorze presos conseguiram fugir do Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão. A fuga ocorreu por volta das 2 horas desta quinta-feira (8), na cela sete, da Ala A no Pavilhão III. Os internos serraram grades e fugiram através do alambrado. Todas as guaritas estavam desativadas e apenas 13 agentes penitenciários faziam a segurança de todo o Complexo. No início da semana, os agentes haviam impedido a fuga de 22 presos. Neste momento, equipes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), estão no presídio para auxiliar na recontagem dos presos.

 

Agentes penitenciários informaram que para fugir do Complexo, os presos serraram a porta da cela sete e depois duas grades do corredor que dá acesso ao pátio de banho de sol do Pavilhão. Em seguida escalaram o muro utilizando “terezas” – cordas feitas com lençóis. Para ter acesso a parte externa do presídio, onde a escuridão prevalece por falta de iluminação, os fugitivos cortaram a concertina e os alambrados. Um dado curioso é que ontem (7) ocorreu a visita geral no Pavilhão.

 

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindpen), Luciano Nery, os agentes já haviam registrado no livro de ocorrência que haviam portas de celas danificadas no Pavilhão, mas nenhuma providência havia sido adotada. O sindicalista denuncia que ontem os agentes teriam sido assediados pela direção para fazer atividades, mesmo sem as condições minimas de segurança.

 

“Os agentes foram coagidos pela direção. Eles foram forçados a assumir o Pavilhão III, onde ocorreu a fuga. Não sabemos se a direção tinha informações sobre a possibilidade de fuga”, revelou Luciano Nery, acrescentando que os agentes que estavam de plantão irão registrar queixa na delegacia. “No sábado várias viaturas e policiais foram fazer a segurança durante a visita intima, mas às 16h foram embora. A preocupação do estado é só com o detento, para que tenha visita intima. Qual a preocupação do governo com o agente?”, questiona Luciano.

Da redação, AJN1/Portalg14

Share Button