ufpb-default-imgDesenvolvido em Bonito de Santa Fé (PB) recebe apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da UFPB; concorre ao ‘Cidade Pró-Catador’

O Projeto de Reciclagem de Bonito de Santa Fé, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Universidade Federal da Paraíba (Prac/UFPB), foi selecionado entre os 10 melhores do País na primeira etapa do Prêmio Cidade Pró-Catador.

A premiação é promovida pela Secretaria-Geral da Presidência da República, http://www.secretariageral.gov.br/procatador(link is external), em parceria do Ministério do Meio Ambiente, Fundação Banco do Brasil, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis.

 

projeto-catadoresForam 63 municípios inscritos nessa etapa. Além de Bonito de Santa Fé, na Paraíba, foram selecionados: Arroio Grande (RS), Crateús (CE), Itaúna (MG), Lavras (MG), Manhumirim (MG), Novo Hamburgo (RS), Ourinhos (SP), Santa Cruz do Sul (RS) e Tibagi (PR).

 

A premiação faz parte do edital de seleção pública que tem por objeto a selecionar práticas municipais que contribuam à implementação de políticas de inclusão social e econômica de catadores de materiais recicláveis, em especial na implantação de coleta seletiva, para a concessão do Prêmio Cidade Pró-Catador.

 

Nesta segunda-feira (18) será feita uma avaliação pela comissão de técnicos do Governo Federal que irá escolher as quatros experiências que se destacam no desenvolvimento de políticas públicas junto aos catadores de material recicláveis. A comissão irá analisar os aspectos: a) inclusão social e econômica dos catadores; b) sustentabilidade; c) caráter inovador; d) replicabilidade; e) impacto no público alvo; f) integração com outras políticas; g) participação da comunidade; h) existência de parcerias; e i) escopo do projeto.

 

O premio será entregue em São Paulo, em Dezembro. Além do reconhecimento, dois representantes – um gestor municipal e um catador irão conhecer experiências de reciclagem em países da Europa e da América Latina.

 

O projeto foi coordenado pelo Economista Tarcísio Valério da Costa, ligado à Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da UFPB e ao Grupo Especializado em Tecnologia e Extensão Comunitária, em parceria com a Prefeitura de Bonito de Santa Fé, através das Secretarias de Agricultura e Meio Ambiente e Administração.

 

Teve início em outubro de 2011 com a capacitação de 65 catadores, sendo a sua grande maioria formada por mulheres, onde foi criada a Associação dos Catadores que desenvolveu um trabalho de educação ambiental junto à comunidade para sensibilizá-los para a separação do resíduo seco x molhado e estudo de mercado.

 

O projeto, que recicla 18 toneladas por mês, gera renda em torno de 6 mil reais que é dividida com as 50 famílias envolvidas. Segundo Tarcísio Valério “esta experiência pode ser replicada para outros municípios, porque apresenta o tripé da sustentabilidade, envolvendo o social, econômico e o ambiental”. Hoje tem o apoio do Projeto Cooperar/Banco mundial que contribuiu na construção de galpão e aquisição de equipamentos (prensa, balança, caminhão, EPI, etc).

 

Esta ação será apresentada nos municípios conveniados com a UFPB, em torno de 14, durante um ciclo de Palestras em 2014, através do Programa “UFPB em seu município” que tem a frente o Pró-Reitor de Extensão, Orlando Vilar.

 

Podem ser obtidas mais informações pelo email: tarcisio.pb@ibest.com.br(link sends e-mail); fone 3216-7599.

Fonte:
Agência de Notícias da UFPB – Com Assessoria
Share Button