Sertão da PB é líder em ocorrências de raios

Cidade sertaneja de Malta é a localidade onde mais caem raios no estado; confira orientações para evitar acidentes devido às descargas elétricas

Embora o verão seja conhecido como época de muito calor, no Nordeste a incidência de chuvas é bastante notória; muitas vezes as precipitações vêm acompanhadas por raios, que na Paraíba somam cerca de 80 mil ocorrências por ano.

Os dados são do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que considerou a quantidade baixa em relação a outras localidades do país; o Portal Correio procurou a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba para repercutir sobre o assunto, mas a Aesa informou que o estado não possui equipamentos de medição precisa para o registro do fenômeno.

Segundo o Elat, o verão é a época do ano de maior incidências de raios e na Paraíba a cidade líder em ocorrências do fenômeno é Malta, a 322 quilômetros de João Pessoa, no Sertão Paraibano; a cidade sertaneja conta com uma média de 6,72 raios por quilômetro quadrado ao ano.

O município de São José de Espinharas, também no Sertão da Paraíba ocupa o segundo lugar entre as localidades de maior registro de raios no estado; são 6,02 raios por por quilômetro quadrado ao ano.

Em terceiro lugar na incidência do fenômeno está o município de Santa Terezinha, que também é uma cidade sertaneja; a localidade conta com uma média de 5,83 raios por por quilômetro quadrado ao ano.

A cidade que ocupa a quarta posição é Patos, a maior cidade do Sertão da Paraíba está em quarto lugar no ranking das cinco que mais têm quedas de raios; município tem em média 5,81 raios por quilômetro quadrado ao ano.

Em quinto lugar está o município de São Mamede, que fica no Seridó paraibano, contando com a mesma média de queda de raios de Patos.

Raios

Os raios são fenômenos de descargas elétricas formadas a partir do aumento da concentração de cargas no centro positivo e negativo da nuvem; após o excesso de carga, o ar presente nas nuvens passa a ser insuficiente para fazer o isolamento e ocorre a descarga. Umidade do ar, proximidade do mar e frentes frias podem influenciar na formação do fenômeno.

Cuidados e proteção, segundo o Elat

1. Se possível, não saia para a rua ou não permaneça na rua durante as tempestades, a não ser que seja absolutamente necessário. Nestes casos, procure abrigo nos seguintes lugares:

* Carros não conversíveis, ônibus ou outros veículos metálicos não conversíveis;
* Em moradias ou prédios, de preferência que possuam proteção contra raios;
* Em abrigos subterrâneos, tais como metrôs ou túneis, em grandes construções com estruturas metálicas, ou em barcos ou navios metálicos fechados.

2. Se estiver dentro de casa, evite:

* Usar telefone com fio ou celular ligado a rede elétrica (utilize telefones sem fio);o Ficar próximo de tomadas e canos, janelas e portas metálicas;
* Tocar em qualquer equipamento elétrico ligado a rede elétrica.

3. Se estiver na rua, evite:

* Segurar objetos metálicos longos, tais como varas de pesca e tripés;
* Empinar pipas e aeromodelos com fio;
* Andar a cavalo;

4. Se possível, evite os seguintes lugares que possam oferecer pouca ou nenhuma proteção contra raios:

* Pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos;
* Veículos sem capota, tais como tratores, motocicletas ou bicicletas;
* Estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica.

5. Se possível, evite também certos locais que são extremamente perigosos durante uma tempestade, tais como:

* Topos de morros ou cordilheiras;
*Topos de prédios;
* Áreas abertas, campos de futebol ou golfe;
*Estacionamentos abertos e quadras de tênis;
*Proximidade de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos;
*Proximidade de árvores isoladas;
*Estruturas altas, tais como torres, linhas telefônicas e linhas de energia elétrica.

6. Se você estiver em um local sem um abrigo próximo e sentir que seus pêlos estão arrepiados, ou que sua pele começou a coçar, fique atento, já que isto pode indicar a proximidade de um raio que está prestes a cair. Neste caso, ajoelhe-se e curve-se para frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. Não fique deitado.

Correio da Paraíba

Comments

comments