A cidade de Juazeiro, na margem direita do Rio São Francisco, norte da Bahia, vai sediar nos dias 30 de junho e 1º de julho o II Encontro Nacional dos Advogados do Sertão, promovido pela OAB Nacional, que contará com debates acerca dos desafios da advocacia e das particularidades da atuação profissional da região. As inscrições já estão abertas no site do evento.

Segundo o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, o sucesso da primeira edição, realizada em Juazeiro do Norte (CE), inspirou a continuação do evento. “Temos quase 1 milhão de advogados em um país continental. É claro que a profissão apresenta semelhanças, mas as diferenças também precisam ser abordadas e entendidas, o que será feito no II Encontro Nacional dos Advogados do Sertão”, afirma.

O encontro prevê painéis sobre o Novo Código de Processo Civil, o Rio São Francisco, Processo Judicial Eletrônico, os problemas ambientais e econômicos da bacia hidrográfica, defesa das prerrogativas e igualdade de gênero e advocacia na mediação e arbitragem. A conferência magna de abertura será proferida pelo membro honorário vitalício Cezar Britto, com o tema advocacia e cidadania no sertão.

O II Encontro Nacional dos Advogados do Sertão é uma realização da OAB Nacional com as Seccionais da Bahia e de Pernambuco, além das subseções de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE). O evento acontecerá no Complexo Multieventos – Universidade Federal do Vale de São Francisco – UNIVASF.

Para se inscrever, acesse o site do evento, no qual o participante também encontra informações sobre valores, local de realização e programação.

Em Juazeiro, comunidade escolar realizaram protesto contra a precarização da educação estadual

Na ultima terça-feira, dia 17, aconteceu um protesto pelas ruas do centro da cidade de Juazeiro, tendo a Núcleo Regional de Educação como ponto de concentração.  Alunos, professores e servidores terceirizados das escolas estaduais reclamavam a situação de precarização da Educação Pública do Estado da Bahia, especialmente no Território Sertão do São Francisco.

Tal protesto insurgiu devido ao atraso de salários dos terceirizados que se arrastam por quase três meses, além das demissões de 15% desse quadro de funcionários sob o argumento de contingenciamento de recursos da educação.

Dentre as escolas participantes estão o Colégio Modelo, CETEP, CEEP, Pedro Rego e Cecílio Matos. Além dos estudantes, também estavam participando da mobilização o Levante Popular da Juventude, Sindilimp (Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza) e a CUT.

Segundo o professor Antônio Carvalho, algumas unidades escolares vêm funcionando com horários de aulas reduzidos na tentativa de evitar reposição de dias letivos no calendário escolar, o que prejudica enormemente os estudantes, haja vista que, com isso, lhes é negado o direito pleno à escola e à educação.  ‘As escolas da Rede encontram-se inviabilizadas de funcionamento por conta da ausência de manutenção de limpeza’, disse.

O protesto foi articulado pelo Sindicato de Trabalhadores (as) de Limpeza com adesão.

Site diz que surpresa da eleição em Juazeiro pode ser a candidatura de deputado

O site Bahia Notícias publicou nesta quinta-feira (19) que as eleições municipais deste ano em Juazeiro, devem ser marcadas pelas altas temperaturas já características do clima árido da sexta maior cidade baiana. O bloco de oposição ao governo do atual prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho (PCdoB), planeja uma estratégia arriscada para a disputa pela sucessão municipal. Unidos, DEM, PMDB, PSDB, SD, PRTB, PV, PPS e PTC pretendem lançar um nome capaz de vencer nas urnas o candidato de Isaac, que finaliza seu segundo mandato. Entretanto, é do PDT, “barrado no baile” organizado pelas siglas oposicionistas, que pode surgir o elemento surpresa capaz de elevar ainda mais o termômetro eleitoral. A sigla pode lançar o deputado estadual Roberto Carlos como candidato à sucessão do comunista. No lado situacionista, três nomes do PCdoB, partido do atual prefeito, esquentam a disputa pelo apoio do prefeito. Este é o cenário das eleições municipais na cidade conhecida também como “Terra das Carrancas”, fundada em 1833, e que possui população de 218.324 habitantes, de acordo com dados de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Até 2 de outubro, quando ocorre o primeiro turno do pleito, muita água deve passar por debaixo da ponte sobre o Rio São Francisco, mas já é possível apontar quem deve disputar o veredicto das urnas. Dez pré-candidatos devem pleitear a chefia do Executivo Municipal. Pelo PDT, Roberto Carlos afirma que, em uma escala de zero a dez, a possibilidade de se lançar pré-candidato a prefeito está em oito. Após a ida de Joseph Bandeira para o Solidariedade, o partido se viu sem nome para a disputa eleitoral. “Olha, meu candidato era Joseph Bandeira, chamei, filiei ao partido, mas ele saiu. O presidente nacional [do PDT] Carlos Lupi tem me ligado constantemente e insiste que eu seja candidato. Estamos analisando com muito carinho”, afirmou. Segundo o parlamentar, a decisão sobre sua candidatura deve sair até o dia 12 de junho. Pelo DEM, Márcio Jandir se mostra animado com o desgaste sofrido nacionalmente pelo PT, partido do governador Rui Costa e aliado ao prefeito juazeirense.

Candidato derrotado nas eleições de 2012, o democrata acredita que o partido não possui mais a “estrutura” que teria capitaneado a eleição de Isaac e poderia dar sustentação ao candidato apoiado por ele. “O que sabemos que o que levou o prefeito ao poder foi essa estrutura do time de Lula, Wagner e Dilma. Eles não têm mais esse motor que os movia. A disputa vai ser em pé de igualdade. Não vão ter mais eles para se pé um roteger”, comemorou. No SD, o pré-candidato é o ex-prefeito e ex-deputado federal Joseph Bandeira. Segundo Luciano Araújo, presidente estadual da sigla, o veterano, figura histórica do PT, reúne grandes chances de ser o candidato que a oposição busca lançar. “O nome mais forte que encontramos é o nome do Joseph. Em pesquisas internas, ele vem pontuando muito bem”, disse. Ainda de acordo com Araújo, o partido não pretende abrir mão de lançar candidato próprio, apesar de integrar um bloco de oposição formado por outras sete legendas, que busca consenso em torno de um único nome.

No PCdoB do prefeito Isaac Carvalho, ainda não há definição sobre quem vai tentar sucedê-lo aproveitando de seu capital político. Segundo o gestor, três nomes são os mais cotados: Carlos Neiva, secretário de Desenvolvimento Econômico e Turístico; Paulo Bonfim, secretário de Governo; e oaquim Neto, diretor-presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE). “Vou participar como coordenador da campanha, para a manutenção do projeto. Na próxima semana, iremos lançar os três pré-candidatos”, anunciou. No PMDB, páira também a indefinição. O candidato derrotado nas eleições de 2008, Wank Medrado, e o ex-assessor do prefeito, Flávio Luiz, disputam a indicação do partido. De acordo com Medrado, que também não logrou êxito na candidatura para deputado estadual em 2014, “a questão está quase resolvida”. “O entendimento está prevalecendo para a gente fazer a escolha. Fui eu, inclusive, que o convidei para vir para o partido. O fato concreto é que já existe uma pré-definição entre nós dois”, assegurou. Flávio Luiz não foi localizado.

Além desses pré-candidatos, nomes de outros partidos devem se lançar na disputa pela prefeitura. São os casos de Charles Leão (PPS), Alaor Grangeon (PR), Telma Marineide (PTC) e Suzana Ramos (PSDB).

 

 

Fonte: OAB – BA/Ascom Seagri/Ponto Crítico.org/Bahia Noticias/Municipios Baianos

Share Button