Segundo secretário da Sejuc, cerca de 100 pessoas foram feitas reféns.
Briga entre detentos ocorreu na tarde deste domingo (16), durante as visitas.

pamc
Familiares se aglomeraram em frente à penitenciária (Foto: Marcelo Marques/G1 RR)

Familiares que estavam reféns dentro da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo foram libertados após equipes do Bope entrarem na unidade na noite deste domingo (16). De acordo com o secretário de Justiça e Cidadania (Sejuc), Uziel Castro, havia cerca de 100 pessoas reféns, a maioria mulheres.

Inicialmente, o secretário informou que eram 50 reféns, mas o número mudou após a ação da polícia.

“Todos os reféns já foram liberados. Tinham 50 reféns em cada ala. No total, dava uns 100. Em uma das alas não teve entrada tática, os presos liberaram os reféns. Só teve uma confusão na ala dos idosos, mas depois de uma negocição eles acabaram liberando. Mais de 90% eram mulheres”, disse Castro.

A confusão entre os presos de duas facções dentro da unidade se iniciou por volta das 15h (17h de Brasília), quando homens da ala 14 quebraram os cadeados e invadiram a ala 12.

Confusão ocorreu neste domingo (16) durante o horário de visitas dos familiares dos presos (Foto: Valéria Oliveira/G1)Confusão ocorreu neste domingo (16) durante
o horário de visitas dos familiares dos presos
(Foto: Valéria Oliveira/G1)

A briga entre os presos ocorreu durante o horário de visitas na maior unidade prisional do estado.

De acordo com o comandante do Bope, capitão Falkner, 25 presos morreram durante a confusão na unidade.

Os detentos estavam armados com facas e pedaços de madeira, segundo relatou a mulher de um preso que estava dentro do presídio na hora que se iniciou a briga.

A estrada que dá acesso a penitenciária foi interditada pela polícia. Equipes do Instituto Médico Legal (IML) estão na unidade para a realização da perícia e remoção dos corpos.

Marcelo Marques e Valéria Oliveira Do G1 RR

 

25 detentos morrem dentro de presídio em confronto de facções, diz Bope

Share Button