bahia-reune-4-mil-profissionais-em-congresso-de-odontologiaAté o próximo sábado (5), a capital baiana sedia um dos mais importantes eventos da área odontológica do País. Trata-se do XVIII Congresso Internacional de Odontologia da Bahia (Cioba), aberto nesta quarta-feira (2), na Arena Fonte Nova. Mais de quatro mil profissionais estão inscritos.

A cerimônia de abertura dos trabalhos aconteceu nesta manhã, com as presenças dos secretários José Alves (Turismo) e Fábio Vilas-Boas (Saúde). Ambos destacaram a importância do evento sob os aspectos científico e tecnológico, que contribuem decisivamente para o avanço do conhecimento.

Recepcionado pela presidente da Associação Brasileira de Odontologia – Bahia, Maria Angélica Behrens, o secretário José Alves saudou, ainda, a relevante presença de 380 palestrantes, dos quais 52 vieram de outros países para participar do congresso na capital baiana. Cerca de 140 empresas do setor odontológico também vieram para expor seus produtos e intensificar os negócios.

Aos jornalistas, José Alves enfatizou o fato de a presença dos visitantes incrementar os serviços na cadeia turística do turismo. “Temos aqui mais de quatro mil pessoas hospedadas na rede hoteleira, interessadas em conhecer a nossa gastronomia e utilizando diversos serviços, como o transporte, entre outros”.

Para atender aos congressistas, existe na Arena Fonte Nova uma tenda de 2,8 mil metros quadrados que abrigar a feira de produtos odontológicos; 17 salas para cursos e palestras e praça de alimentação. A programação do congresso inclui cursos, imersões e 110 conferências.

Ação da Sesab e Hemoba mobiliza população para doação de sangue

Uma ação especial no Farol da Barra, em Salvador, marcou, na manhã desta quarta-feira (2), o início da campanha de conscientização à doação de sangue no mês em que é comemorado o Dia Nacional do Doador Voluntário (25 de novembro). Promovido pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) e pela Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (Hemoba), o Desafio do Sangue atraiu representantes de quatro academias de Cross Fit da capital para a difícil missão de arrastar 17 toneladas de uma carga surpresa, por uma distância de 50 metros. Somente depois da prova foi que os participantes e o público presente ficaram sabendo que a carga se tratava de uma unidade do hemóvel – ônibus da Fundação que circula pelo estado para captação de doadores.

Toda a prova foi realizada em 45 segundos. A surpresa motivou o grupo de atletas a abraçar a campanha de doação de sangue. De acordo com a estudante Milena de Castro, de 21 anos, os competidores decidiram realizar uma visita conjunta à sede da Hemoba para doar. “Todos nós achamos muito importante poder contribuir para a saúde das outras pessoas. Em um dia só já vamos todos doar sangue. Quanto mais gente, melhor será. A Hemoba pode contar com a gente”, garantiu a jovem, que também participou do desafio.

A campanha foi motivada pelo fato de que a Bahia opera com o estoque inferior ao mínimo necessário de bolsas de sangue. Apenas 1,4% dos baianos doam regularmente, percentual muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a OMS, o ideal é que de 3% a 5% da população doe regularmente.

“Unir esporte com responsabilidade social foi uma estratégia para chamar a atenção da população para o momento que nos encontramos. A Bahia tem melhorado no que diz respeito à coleta de sangue, mas é necessário que cada vez mais pessoas deem suas contribuições. De três anos para cá, o número de doadores tem aumentado, mas ainda é pouco, levando em conta o número de pessoas que precisam ao longo de um ano”, afirmou o diretor geral da Hemoba, Marinho Marques.

Apesar de insuficiente, a melhora na coleta de bolsas de sangue no estado é progressiva. Em 2013, a Hemoba registrou 91.826 coletas. Já em 2014, foram registrados 98.686 e, em 2015, cerca de 104.322 bolsas. Até setembro deste ano, esse número já ultrapassou 84 mil bolsas de sangue, que são processadas e distribuídas para aproximadamente 350 hospitais e clínicas da rede pública e conveniada do Sistema Único de Saúde (SUS).

Importância da doação

A iniciativa é um ato de amor. Até quatro vidas podem ser salvas com apenas uma doação, isso porque o sangue é separado em quatro tipos de componentes, específicos para a necessidade de cada paciente. Para doar é simples. Basta o voluntário se dirigir a uma das 25 unidades de coleta distribuídas por todo o estado, ou ir ao encontro de um dos dois hemóveis que circulam entre empresas e comunidade para facilitar o acesso do doador.

Para doar sangue, o voluntário deve estar em boas condições de saúde, pesar mais de 50 quilos, ter idade entre 16 e 69 anos, sendo que os menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal. É necessário estar bem alimentado, evitando alimentos gordurosos nas quatro horas anteriores à doação, e portar um documento oficial com foto em bom estado de conservação.

 

Fonte: Secom Bahia/Municipios Baianos

Share Button